<a href="index.php?destino=personalidades"><i>PERSONALIDADES</i></a><br>
Homenagem aos companheiros que já faleceram e contribuíram muito para... <a href="index.php?destino=doistoques"><i>DOIS TOQUES</i></a><br>
Vários temas para discussão entre técnicos do Brasil, e você também pode participar... <a href="index.php?destino=lemosegostamos"><i>LEMOS E GOSTAMOS</i></a><br>
Modernização da gestão do futebol brasileiro por Elio Carraveta...
 
 

PARREIRA DÁ UMA AULA DE 3-5-2

16 / 08/2002 - 17:00

Caro amigo Zé Mario,
Conforme combinamos , vamos começar a escrever alguma coisa sobre o 3.5.2 para que você possa divulgar no seu site. Vou apenas lhe mandar alguma coisa hoje e, no inicio da semana complemento a matéria.De inicio será apenas um rascunho e , se preciso , faremos algumas correções.
Vamos lá:
Zé, isto é apenas um inicio- quero explicar como surgiu o sistema e depois complemento com alguns comentários como ele funciona. Esta ok assim?

Após o Atlético Paranaense e a Seleção Brasileira terem conquistado, respectivamente, os títulos de campeão brasileiro de 2001 e o de Penta Campeão Mundial na Copa Coréia/Japão 2002, ambos usando o sistema com três zagueiros, fica claro que este modelo não pode mais ser ignorado aqui no Brasil. São duas conquistas importantes que, de certo modo, contrariaram os sistemas tradicionais utilizados pelas equipes brasileiras que jogam dentro de uma forma ou escola bem característica do nosso futebol, ou seja, o 4:4:2 e suas variantes.
No cenário mundial, o futebol brasileiro, com as suas conquistas até o tetra-campeonato mundial sempre usou, com sucesso, os 4 zagueiros em linha e a marcação por zona, configurando assim os seguintes sistemas: 4 atrás, dois no meio e 4 no ataque (4:2:4) como na Copa de 58 na Suécia, ou 4 zagueiros, 3 no meio e 3 na frente (4:4:3) que nos valeu o bi em 1962, no Chile, ou ainda no 4:4:2 usado na conquista do tetra campeonato na Copa de 94-USA, e, sistemas estes que foram e são usados pela grande maioria das equipes brasileiras. Contrariar esse estilo e escola foi umas atitudes corajosas, firmes e decididas do nosso treinador na Copa 2002. Ele apostou, acreditou e insistiu, contra a opinião geral, nos três zagueiros e conseguiu conquistar o título. Merece todos os elogios sobretudo pela coragem, destemor de acreditar numa filosofia e ir até o fim com sucesso.
Na história e evolução dos sistemas sempre há dúvidas e polêmicas em relação à época ou quem o descobriu e, efetivamente, usou pela primeira vez determinado sistema.
Para esclarecimento, vou comentar apenas alguns fatos que tentam explicar o inicio da utilização do sistema de três zagueiros.
Atribui-se ao técnico da Seleção Holandesa, o austríaco Ernest Happel, na copa de 78,na Argentina, a primeira tentativa de se jogar com três zagueiros. Quando soube que Johan Cruyff não viajaria com a equipe pra disputar a Copa, o técnico procurou de alguma maneira, encontrar ou fazer algo diferente pra criar um clima otimista frente a saída de Cruyff.
Chegando a conclusão de que naquele momento a maioria das equipes jogava usando o 4.4.2 , ele conclui e decidiu que precisaria de apenas três zagueiros para marcar os dois atacantes adversários. Dos três zagueiros, dois marcariam os dois atacantes homem/homem e o terceiro ficaria na sobra.
Simples. Ovo de Colombo! O técnico austríaco mostrou que estava à frente do seu tempo, conforme se viu mais tarde no campeonato europeu de 1984.
Só pra ilustrar gostaríamos de lembrar a escalação das duas seleções - a campeã da Euro 84 que tinha como técnico o francês Hidalgo: no gol Bats; os três zagueiros eram Bossis (o líbero), Battiston e Domergue. Os alas eram Fernandez na direita e Genghini na esquerda. No MC tínhamos Giresse, Tigana e Platini . Quanta qualidade nesse meio campo! Na frente os dois atacantes eram Lacombe e Six.
Já a Dinamarca, dirigida pelo alemão Piontek, fez um estrondoso sucesso com a seguinte formação:
Qvist no gol. Os três zagueiros eram M.Olsen (o líbero e atual técnico da seleção dinamarquesa) e Busk e Nielsen. Os alas eram Aernesen pela direita e Lerby pela esquerda.
Os três do meio campo eram Sivebaek, Berggren e Bertelsen e os dois atacantes eram Laudrup e Elkjaer.
Este sistema com cinco jogadores no meio-campo é considerado por muitos experts, como o último passo no marcha do desenvolvimento tático do futebol mundial - seguindo-se ao Stopper e WM da década de 50 e ao 4.2.4 e 4.3.3 dos brasileiros nas copas de 58/62 e ao 4.4.2 dos ingleses na copa de 66 e ao futebol total dos holandeses nos anos 70 e copa de 74.
Note-se que seis das oito seleções finalistas da Euro 84, utilizavam o sistema de três zagueiros e cinco no meio-campo.
Atribuem, também ao técnico alemão Sep Piontek, técnico da Dinamarca que causou furor na Euro 84 e Copa 86 - a criação do 3.5.2.

 
 
 
 
FAMÍLIA
Veja fotos antigas e atuais da incrível família do Zé Mario...
LEIA MAIS
 
 
AULAS TÁTICAS
Acompanhe as aulas táticas do sistema com o professor Zé Mario...
LEIA MAIS
 
 
ATLETA
Veja fotos e curiosidades de Zé Mario quando era jogador...
LEIA MAIS
 
HOME | HISTÓRIA | DOIS TOQUES | LIVRO | TREINADOR | PERSONALIDADES | FAMÍLIA | ATLETA | CONTATO
 
Zé Mário - Copyright © - Todos os direitos reservados - by Internetix